Mãos atadas

Quando se dá conta de que está acontecendo o que inevitavelmente precisa acontecer na vida de alguém, é bem no momento em que já se vê totalemente domado por algum tipo de sentimento inexplicável.

Quando se percebe que esse tipo de coisa está totalmente incontrolável, é a hora que a certeza que se tem é de que definitivamente as coisas não fazem tanto sentido quanto pareciam.

Quando já não se consegue separar os pensamentos esporádicos dos frequentes, é sinal de que as cartas estão embaralhadas, prontas para distrubuir o jogo, obrigatoriamente sendo necessária uma dose grande de habilidade e outra, não menos importante, de sorte.

Quando já se não tem noção de que atitude é certa ou não referente a algum tipo de coisa, mesmo que o mundo inteiro pareça estar errado, significa que deve-se deixar levar porque não há mais nada o que fazer.

Apenas viver intensamente sem medo de ser feliz, porque momentos assim são raros na vida, ainda que pareçam que dure uma eternidade.

| Deixe um comentário

E o mundo deixa de ser Bafana Bafana, Jabulani, Waka Waka, Vuvuzela…

E finalmente chegamos ao final da Copa do Mundo 2010 na África do Sul. Uma Copa que se não foi brilhante, esteve longe de ser chata e monótona.

Todos amantes do esporte aguardam ansiosamente quatro longos anos para ver o espetáculo do futebol mundial. É o selecionado de 23 jogadores das 32 melhores seleções que deram duro por 3 anos para chegar à Copa. São 736 atletas dentre milhares e milhares que jogam profissionalmente pelo mundo todo. Resumindo: Números à parte, é a nata do esporte mais popular do planeta.

A torcida africana com suas vuvuzelas fizeram bonito no mundial 2010.

A edição de 2010 contou com muitas surpresas agradabilíssimas de ser ver, bem como muitas vergonhosas. Talvez o fato de quase todos levarem em conta o tradicionalismo que toma conta do futebol faça com que equipes de menos valor histórico tenham seus belos trabalhos parcial ou totalmente ofuscados pela queda dos considerados favoritos.

Quem diria que a surpreendente Eslováquia conseguiria bater a sempre regular defesa italiana? E que Gana com seu futebol pouco conhecido faria o orgulho do continente sede da Copa? E que equipes como Japão, África do Sul ou Chile, que não têm expressão nenhuma no futebol mundial pudessem mostrar um futebol seguro e que promete para os próximos anos? E  que o sempre pouco eficiente Uruguai com seu futebol pragmático chegaria às semi finais quase ganhando da Alemanha na disputa do 3º/4º, além de ter no seu atacante (Diego Forlán) o melhor jogador do torneio?

O goleiro brasileiro Júlio César era a imagem da seleção com sua queda precoce.

Já para as surpresas negativas dessa edição do torneio fica o alerta de que devem cada vez mais perceber que o futebol é um esporte onde os erros estão custando cada vez mais caro, tendo em vista o progresso de seleções de menor expressão. Não há mais como permitir os deslizes que estão acontecendo dentro e fora das 4 linhas com seleções do nível de Brasil, Argentina, Inglaterra, França e Itália.

Parabéns Espanha! Dona do melhor futebol do mundo, já não de hoje. Título 100% merecido, mesmo levando em conta que na segunda fase da copa todos os placares da Fúria foi pela contagem mínima. A falta de gols não desmerece em absolutamente nada o futebol fantástico jogado pelos espanhois.

O gol de Iniesta no minuto 115 da final deu o título para a Fúria. Todos já aguardavam os penaltys.

E parabéns às outras 31 seleções que tiveram a honra de nos proporcionar um excelente espetáculo.

Agora, que venha o Campeonato Brasileiro novamente!

| Deixe um comentário

A vida é apaixonante

Vez ou outra, o corpo não responde. Bem como o que se passa dentro da caixa de pensamentos que fica dentro do cérebro, lá no lugar onde ninguém mais pode acessar, com ou sem senha.

Nas vezes em que se percebe alguma coisa que não seja óbvia, por mais que depois da descoberta possa parecer, é inevitável o sentimento de que se está prestes a deixar escapar o que muitas vezes está preso há tempos ou não existia até então.

Perder as estribeiras, os medos, os bloqueios, a razão, o controle. Esse tipo de atitude faz parte de quem segue uma vida que, se não pode ser chamada de emocionante, pelo menos se livra de adjetivos como chata, sem graça ou pior, rotineira.

Os que agem de forma contrária, tem que o fazer até as 22h00, pois precisam dormir para acordar na madrugada seguinte, pegar um dos primeiros ônibus da linha e ir para o seu trabalho o qual odeia. Dessa forma, faz por merecer o salário que está contado para pagar as contas do mês.

| Deixe um comentário

Fracasso

De cabeça, perdera a conta de quantas vezes passou por aquela situação. Seu problema ironicamente a salvava de coisas muito piores.

Os olhos tristes não retratavam 1/3 do que realmente se passava em sua vida. A noção era clara de que um bebê a caminho era o menor dos seus males.

Pouco se podia fazer frente ao corpo musculoso de seu padrasto. Os seus gritos contrastavam com a cara da mulher que ela mais amava, que a fitava como se achasse algum tipo de graça.

Uma vida sem sentido possuia muitas soluções. Bastava escolher uma delas.

Algumas horas depois, os pulsos já não possuiam qualquer gota de sangue para expulsar do corpo.

| Deixe um comentário

Comunicação de bar

O título desse post pode remeter a algo cômico, mas a ideia dele é muito séria e de extrema importância tanto para comunicadores quanto para os alvos deles. Lógico que a minha intenção não é dar aula de publicidade pra ninguém, mas achei o texto muito válido no sentido de orientação. Afinal, informação nunca é demais.   

O texto original é de um grande amigo, o Fred. Ele fez essa abordagem para um trabalho do Mackenzie, e eu só completei com algumas informações que eu julguei relevantes para o texto.    

“Para ser criativo na criação ou administração de um bar de qualidade não deve-se apenas criar um cardápio barato, com variação de marcas ou tipos de bebidas, petiscos de qualidade e música ambiente.   

Alguém diferenciado na arte da comunicação não deve se limitar na criação de um sistema que gere interesse apenas no próprio ponto de venda, mas também em todos os locais frequentados pelo seu target. E é a partir dessa ideia deve-se aplicar uma proposta de marketing de relacionamento. Esse tipo de estratégia consiste na criação e manutenção de um banco de dados para a conquista de novos clientes, eliminando o velho conceito de que só mantendo os clientes fidelizados é que se obtém sucesso, além de ao mesmo tempo impor um novo princípio de que um bar deve sobreviver basicamente de uma coisa clichê mas muito esquecida: a rotatividade de clientes.

Um Bar Feliz: Novos clientes aliados aos antigos

É habitual levarem em conta, ao falarmos de conquista de novos clientes, que venha na cabeça veiculação de mídias baratas, quedas de preços, negociação com fornecedores e qualquer tipo de ação que fidelize os clientes. Esse tipo de ação de fato é muito importante para a manutenção de um bar no que diz respeito à sua saúde financeira, porém existem coisas que devem ser feitas que vão além do bê-a-bá. Deve-se sempre questionar se apenas essas ações são suficientes para um retorno efetivo a longo prazo. Além de sempre saber qual o feedback que se está tendo com essas ações, e se o material impresso está sendo de qualidade suficiente junto ao público-alvo.  

Hoje em dia está cada vez mais complicado de se disseminar uma marca através dos métodos convencionais, pois as pessoas estão acostumadas a serem bombardeadas pela quantidade de informações de diversos lugares e formas. Para que um anúncio se torne relevante, é necessário que seu conteúdo traga algum tipo de diferença em sua mensagem ao ser passada ao receptor. Para obter essa diferença numa área tão difundida, deve-se romper alguns paradigmas sempre são respeitados na hora de se criar uma boa comunicação e aproximação com o cliente.   

Quando as pessoas têm necessidade e sentem o desejo de alguma mudança na comunicação, é papel do publicitário percerber isso e criar soluções que aparentemente são as mais óbvias possíveis. Essas ideias devem surgir na mente e vão clareando de acordo com o trabalho de insistência da resolução desse problema. Muitas vezes o bar não possui necessariamente um problema, mas na verdade um incomodo de algo que poderia melhorar. O que acontece é que o famoso insight (ideia para pessoas, ideia brilhante para os publicitários) acaba sendo um pretexto para que nos acomodemos e consequentemente não apliquemos uma estratégia capaz de aumentar o interesse do target por puro comodismo. Será que pensar no meio o qual a comunicação será distribuída realmente é de suma importância? A questão vai mais além: como tranformar uma mensagem simples em um verdadeiro approach? Esses questionamentos são simples, mas o suficiente para gerar dentro de cada publicitário uma maneira simples de chegar ao famoso insight.   

Outra forma que se encontrar uma forma de sintetizar uma ideia é quando se tem uma bagagem vasta. Quanto maior o conhecimento sobre uma diversificação de assuntos, maior a capacidade de saídas criativas para determinados problemas e/ou incômodos de comunicação. Sintetizando: faça algum tipo de diferença sobre sua concorrência e sem dúvida atrairá o target.   

Quando se trata de uma comunicação de um bar, deve-se lembrar que o mesmo já se encontra com excesso de informações internas e que a questão do layout estrutural deve ser agregado como parte da comunicação. Muito do sucesso ou fracasso de empresas, produtos e profissionais está ligado à sua imagem física. Esse é o apelo mais forte aplicado em um ponto de venda de um serviço rápido. Esses detalhes podem (e devem) atrair novos clientes pela satisfação de um ambiente agradável aos olhos, agregado a um excelente atendimento que condiz com a ambientação favorável.   

O maior fator que faz com que um cliente realmente goste de um bar é a forma a qual ele vai se sentir dentro e fora dele. Objetividade de informações e layout aconchegante são peças chave de qualquer bom estabelecimento. A própria comunicação visual é que vai ditar a maneira que os seus clientes vão se portar no ambiente apresentado. Psicologicamente falando, dependendo dos elementos aplicados ao redor da pessoa, é criada na mente das pessoas uma forma de reconhecimento ou estranhamento.”  

Publicado em Rascunhos da mente | 1 Comentário

Algum tipo de pensamento sem sentido (ou não)

Muitas vezes é complicado simplificar. Na verdade é o que mais acontece.

Por que a grande maioria das pessoas têm dificuldade de simplificar a vida e as situações nela inseridas? A resposta muitas vezes está dentro de nós mesmos, escondida numa parte do raciocínio que muitas pessoas esquecem completamente: a falta de foco na racionalidade.

Normalmente quando se fala em agir de maneira prática, qualquer um pensaria em burrice. A verdade é que quanto mais simples alguém consegue ser nos seus atos e pensamentos, maior a chance de agir dentro da coerência.

Talvez alguém me pergunte: Se você se considera tão prático, por que escrever um texto sobre isso de um jeito tão complicado?

A resposta seria simples: Muitas vezes é complicado simplificar.

Publicado em Rascunhos da mente | Deixe um comentário

Seja bem vindo(a)!

É com muito orgulho que eu inauguro o blog “Privada da Mente”.

Não se trata de um domínio na internet com assunto específico. Nem mesmo com uma característica x ou y de escrever. A única coisa que está definida aqui é a vontade de aprendizado de um estudante de publicidade a fim de crescer profissional e pessoalmente.

Ao escrever os textos, pretendo repassar aqui todos os meus conhecimentos referentes à escrita da qual eu tenho domínio. Além disso, é claro, tornar os textos cativantes e gostosos de ler por você leitor(a).

Seja bem vindo(a), aproveite a leitura, e espero que goste de entrar na Privada da mente.

Publicado em Rascunhos da mente | Deixe um comentário